builderall

A Cromoterapia uma tcnica muito suave que visa reequilibrar a dinmica da energia do organismo fsico e emocional e o tratamento faz parte das Prticas Integrativas Complementares, alm de constar na relao das principais terapias complementares reconhecidas pela Organizao Mundial da Sade (OMS), desde 1976.

?Cada cor possui uma vibrao energtica diferente e causa efeitos curativos e calmantes. Elas representam potenciais qumicos que vibram em frequncias elevadas. Para cada rgo ou sistema do corpo humano, h uma cor que estimula e outra que inibe seu funcionamento. Portanto, conhecendo bem a ao de diferentes cores, pode-se aplicar a cor correta para preservar a sade?, afirma Daniel Alan Costa, especialista em Bases de Medicina Integrativa do Albert Einstein

Quando existe algum tipo de agresso ou leso grave, necessrio atuar diretamente na correo desse problema. A terapia utiliza as sete cores do espectro solar como o vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, ndigo e violeta, e cada cor atua em um chakra ou um rgo do corpo humano.

A aplicao de cores serve para tornar o organismo mais receptivo e aumentar sua resposta s outras medidas teraputicas necessrias para alcanar a cura e pode ser aplicada com gua solarizada, cromopuntura e caneta/basto.

A gua solarizada, por exemplo, feita por meio da exposio de um recipiente colorido ao sol da manh por no mnimo 40 minutos. Depois s beber a gua, que deve ser filtrada, ao longo do dia. J a cromopuntura utiliza os pontos da acupuntura e da auriculoterapia convencionais utilizando as cores, ao invs das agulhas ou sementes, com caneta ou basto. ?A forma de tratamento deve ser avaliada caso a caso?, explica Costa.

Segundo o especialista, h muitos trabalhos cientficos em andamento para provar o efeito teraputico das cores, porm o uso isolado da Cromoterapia s aceitvel e eficiente quando o objetivo a preveno de doenas e no a cura. ?Em casos de doenas, o ideal unir a Cromoterapia com mais alguma prtica integrativa como a acupuntura, por exemplo?.

Cada cor possui uma indicao e o especialista enumera abaixo cada uma delas:

 

Vermelho: alteraes cardiovasculares no congestivas, presso baixa, insuficincia cardaca, anemia, fraqueza nervosa, convalescena, impotncia sexual, frigidez, tristeza, depresso, melancolia, desinteresse pela vida e pelas coisas, excesso de prticas psquicas como yoga e meditao, doenas musculares atrficas, paralisias musculares, preguia e doenas debilitantes em geral.

Laranja: disfunes endcrinas, distrbios intestinais e estomacais, fratura, calcificaes, substituto natural do vermelho, aplicado quanto ele contraindicado, e entre as cores quentes estimulante e o mais suave, portanto o mais utilizado.

Amarelo: situaes de desespero e melancolia, concentrao e autocontrole, depresso, manias, ideias fixas, preocupao excessiva, fixao em aspectos materiais da vida como lucros e acmulos de bens, estafa mental, excesso de senso de responsabilidade, fraqueza com presso baixa, lceras gstrica e duodenal, choro excessivo e constante, falta de confiana no futuro, diarreias e colites nervosas, doenas psicossomticas em geral.

Verde: ajuda nos casos de irritao, insnia, esgotamento, depresso crnica, complexo de inferioridade, transtorno bipolar, personalidade fraca, medo do fracasso, falta de motivao, autoestima diminuda, priso de ventre, falta de memria, crianas desatentas.

Azul: nos casos de stress, estafa, convalescena, presso alta, obesidade, taquicardia, palpitao, nervosismo, insnia, ira, irritabilidade, temperamento agressivo, cime, medo, insegurana, ansiedade, alcoolismo, convulses, esgotamento nervoso, agitao psicomotora e neuroses.

ndigo:  uma cor reconfortante recomendada para quem sofre de claustrofobia e para quem tem complexo de inferioridade, problemas neurolgicos, principalmente convulses e demncia, problemas psicolgicos que envolvem vcios (alcoolismo, drogas, tabaco), hemorragias e outros derrames de lquido no organismo, associado a hipfise.

Violeta: carncia afetiva, autodestruio, crises de personalidade e materialismo excessivo.

Daniel Alan Costa  especialista em Bases de Medicina Integrativa pelo Albert Einstein, Naturopata, Acupunturista membro da WFCMS (World Federation Chinese Medicine Societies), coordenador do curso de ps-graduao em Naturopatia da UNIP e Diretor da EBRAN - ESCOLA BRASILEIRA DE NATUROPATIA

Palavras-chave: cura pelas cores